>> FUTEBOL PROFISSIONAL: “Não há favoritos nesta corrida”

>> BASQUETEBOL: Quatro vitorianos na Selecção

>> BOXE: Sasha Pindrys e Vítor Ribeiro conquistam Valongo

>> FUTEBOL PROFISSIONAL: Dupla sessão marca arranque de mais uma semana intensa de trabalho

>> FUTEBOL PROFISSIONAL: Atendimento ao Associado volta a funcionar no horário habitual

>> FUTEBBOL FORMAÇÃO: 26 jogadores às ordens de Luís Castro

>> FUTEBOL FORMAÇÃO: “Há mais soluções”

>> FUTEBOL PROFISSIONAL: “É um grupo com gente jovem e com vontade de se afirmar”

>> FUTEBOL PROFISSIONAL: André foi dono da braçadeira

>> FUTEBOL PROFISSIONAL: Segundo teste resultou no primeiro triunfo

>> FUTEBOL PROFISSIONAL: Defendi estreou-se no onze

>> EQUIPA B: Teste positivo anima pré-época

>> FUTEBOL PROFISSIONAL: Atreve-te a ser Vitória!

>> VITÓRIA: Vitória apresenta equipamentos este sábado

>> EQUIPA B: Equipa B cumpre segunda semana de trabalho com vários jovens

  VITÓRIA

Contas aprovadas por unanimidade

2013/11/02

Relatório e contas do último exercício votado este sábado

As contas apresentadas pela Direcção do Vitória, relativas à última temporada, foram aprovadas por unanimidade. A redução do passivo de 24 para 16 milhões foi, naturalmente, apreciada por todos os sócios presentes na reunião magna que teve lugar esta tarde, no Pavilhão do Vitória SC.

Ao longo da apresentação do Relatório e Contas, que pode consultar aqui, os adeptos vitorianos puderam ainda lembrar o trajecto na Taça de Portugal, que resultou na conquista do troféu. O vídeo apresentado por Francisco Princípe, vice-presidente do Vitória SC, não deixou os vitorianos indiferentes, que ainda hoje recordam o maior momento da história do Clube.

Apresentado o documento, que teve o parecer favorável do Conselho Fiscal e que pode consultar aqui, o presidente do Vitória Sport Clube, tomou da palavra para lembrar o "ano excepcional e os resultados desportivos memoráveis". Ainda assim, Júlio Mendes lembrou que o passado recente não foi obtido com "sorte". "Os associados do Vitória puderam ver uma forma de trabalhar diferente, que preza a independência, que respeita a opinião de cada um. Do ponto de vista pessoal e institucional, refuto que digam que tivemos sorte e quero pedir-vos que rejeitem essa ideia. Se eu vou à caça e me esqueço de levar a arma, posso ter a sorte de ver o pássaro a voar mas não o vou poder matar porque não fiz o meu trabalho de casa. E, aqui, todos nós fizemos o trabalho de casa. Os vitorianos perceberam a mensagem, deixaram de criticar a equipa e perceberam que era importante apoiar a equipa. O Vitória não teve sorte, o Vitória fez por merecer essa sorte. Tivemos a melhor performance financeira de toda a história do Clube, conseguimos o melhor resultado europeu, com o triunfo por 4-0 diante do Rijeka, e temos todos os camarotes do estádio vendidos", disse o presidente vitoriano.






voltar

criação