preloader

Inspiração açoriana

Vitória SC 71 – 81 SC Lusitânia

Depois de cumprir um jogo em atraso na quarta-feira, a equipa masculina de basket recebeu este sábado o Lusitânia e jogo a contar para a terceira jornada da Liga Placard.

A equipa que viajou dos Açores entrou melhor no jogo, forte no jogo interior e com o triplo a entrar, no entanto, o Vitória reagiu bem e a desvantagem era de apenas dois pontos no final do primeiro período.

O segundo período começou com uma toada de equilíbrio, mas a partir dos seis minutos o Lusitânia aproveitou o aumento de turnovers da equipa vitoriana para chegar ao descanso a vencer por oito pontos.

Quando se esperava uma forte reação dos comandados por Carlos Fechas é o Lusitânia que entra melhor no terceiro período. O treinador vitoriano tentou várias soluções defensivas e ofensivas, mas equipa açoriana estava muito forte no ressalto ofensivo e disparou no marcador com todas essas posses de bola a mais. 

Seria preciso um quarto período de alto nível por parte dos vitorianos, mas apesar de já ter mostrado que não é uma equipa que desiste facilmente, a desvantagem era grande demais e a recuperação ficou curta.

O técnico vitoriano reconhece que o adversário esteve muito bem, mas reconhece que o desgaste do jogo de quarta-feira não ajudou: “A equipa do Lusitânia teve um dia inspirado, fizeram um grande jogo e converteram lançamentos difíceis sempre que precisaram. O jogo a meio da semana causou-nos desgaste extra, o que estando nós numa fase inicial da época, teve um peso preponderante pois notamos sempre alguma dificuldade nas bolas divididas. Duas equipas muito boas que competiram sempre, mas o desgaste extra da nossa parte aliado ao excelente jogo que o Lusitânia fez foi efetivamente a história do jogo”.