preloader

Pepa: “Temos de ganhar o jogo”

Treinador vitoriano em antevisão ao jogo com o FC Arouca

O regresso ao D. Afonso Henriques traz o Vitória SC de volta a um terreno onde, para o campeonato, conta com seis vitórias, dois empates e duas derrotas, um registo bastante positivo, e que para Pepa, treinador vitoriano, será um tónico para que a equipa possa levar de vencido o FC Arouca, no jogo deste sábado, a contar para a 23.ª jornada da Liga Portugal bwin. “Isto torna-se repetitivo. Parece que é vira o disco e toca o mesmo. Umas vezes por boas razões e outras por más. Temos de ganhar o jogo. Ponto final. Voltamos a casa, onde temos sido fortíssimos em termos de conquista de pontos, de atitude competitiva e volume ofensivo. No último jogo, foram castigados pela eficácia do adversário. Depois de uma vitória como a que conseguimos, perdemos, e a única forma de passarmos isto é voltarmos rapidamente para dentro de campo, para conseguir três pontos e uma grande vitória. Depois cá estaremos para ver o nosso rendimento. Muitas equipas quando jogam contra o Vitória apostam em prolongar algumas ações, para enervar a equipa e o estádio. Mas temos de fazer isto ao contrário. Temos de ser nós a galvanizar o estádio e os adeptos. Com eles fica menos difícil.”

A intermitência exibicional tem deixado algumas marcas, havendo disparidade entre os resultados obtidos em casa e fora, algo que, para Pepa, é motivo para procurar corrigir as situações menos positivas, para que a equipa possa conquistar pontos de forma mais consistente. “Animicamente andamos numa montanha-russa. Não estou a passar mensagem para o balneário, o que falo aqui estamos fartos de falar. Parece que sofremos, damos tiros em nós próprios e não nos outros. Agora, temos mais uma oportunidade de voltar a ser felizes e procurar consistência. Não vamos jogar para não sofrer golos, mas temos de ser competentes nisso. Não podemos pensar em não sofrer golos, mas sim em ter fome de marcar golos. Temos de procurar resolver os problemas, já duram há muito tempo. Temos de procurar ser mais competentes.”

O adversário deste sábado ocupa a penúltima posição na tabela, mas isso não faz com que a equipa baixe a guarda. “A equipa do Arouca é uma equipa bem organizada, com processos bem definidos, a classificação não reflete o processo que têm revelado. Mas, não podemos olhar para isso. Ainda agora provamos isso, dentro do campo demos tiros nos pés. Não podemos olhar para a classificação, para os pontos. Continuamos focados, a acreditar nos objetivos a que nos propusemos. Sabíamos que não ir ser fácil, mas admito que nunca pensei que seria tão difícil. Que seja difícil, mas que tenhamos a capacidade de encarar os momentos maus de frente”.