preloader

“O mais importante é manter esta consistência”

Recuperado de lesão, Pedro Silva tem-se destacado nos Sub-23

Depois da tempestade, vem a bonança. O ditado poderia ser aplicado a mais um caso na equipa dos Conquistadores. Pedro Silva é o protagonista desta história e mostra-nos como é possível olhar com otimismo para o futuro depois de um passado recente “mais difícil”.

Quando, na última época, cumpria o primeiro ano de sénior, Pedrinho viu-se a contas com uma rutura muscular que o afastou dos relvados por um período superior a cinco meses. “Foi muito difícil porque queremos dar o nosso contributo à equipa e não podemos. Tive uma rutura que demorou muito tempo a cicatrizar e o processo de tratamento foi mais demorado. Felizmente, as coisas estão a correr-me bem agora e é nisso que me importa focar”, contou.

A jogar na equipa de Sub-23, o médio tem sido uma das apostas de Miguel Lopes. Pedro Silva é dos nomes que mais se repete no onze inicial dos últimos tempos e, também por isso, já usou a braçadeira. “Quando uma pessoa está confiante, as coisas fluem melhor. O facto de o mister apostar mais vezes em mim transmite-me essa confiança e faz com que eu me solte mais dentro de campo. Além disso, entregar-me a braçadeira também me transporta uma responsabilidade boa, da qual não me quero livrar tão cedo (risos)”, disse.

A representar o Vitória há três anos, Pedro Silva tem ainda objetivos a alcançar. Para já, o médio pisca o olho à equipa B, mantendo, ainda assim, o olhar atento na Liga Revelação: “Nem sempre os resultados correm como gostaríamos mas penso que esta prova ajuda o jogador a crescer e a ter ritmo de jogo. Claro que a equipa B é o patamar que quero alcançar a seguir mas para isso terei de manter esta consistência a nível de jogos. Mas agora quero é treinar bem para jogar frente à Académica e dar continuidade aos triunfos, porque sabemos que é muito difícil, mas ainda é possível lutar pelo apuramento”.

Os Silvas de eleição

Natural da Madeira, Pedro Silva saiu da ilha com 14 anos, tendo viajado até à capital. Depois de representar o SL Benfica durante três épocas, seguiu viagem para o Norte e por aqui se mantém. No seu percurso não pisou outro solo além do português e é também o seu sobrenome uma marca do que é nacional. Portador do apelido mais usado em Portugal, Silva parece ser requisito para as suas preferências. Ora vejamos: “O jogador que mais admiro é o Bernardo Silva e a escolha é óbvia porque é dos melhores jogadores do mundo. Aqui, no Vitória, tenho uma grande admiração pelo Tiago Silva, que tal como eu, não é muito grande. Quanto a mim, e às minhas características, penso que sou um jogador com boa visão de jogo, inteligente e com boa técnica, sendo que aquilo que mais me define poderá ser a qualidade de passe e a inteligência”.