preloader

João Henriques: “Vamos ter de ser muito competentes”

Treinador do Vitória SC em antevisão ao jogo com o Gil Vicente FC

A jornada 23 da I Liga marca o regresso do Vitória SC aos jogos no D. Afonso Henriques, onde defrontará, neste domingo, o Gil Vicente FC. A equipa de Barcelos ocupa a 17.ª posição mas isso não faz o treinador do Vitória SC, João Henriques, baixar as armas. “Não existem adversários fáceis. O Gil Vicente FC está abaixo da linha de água, com 19 pontos, mas a uma vitória de se posicionar bem acima, porque as equipas estão todas muito iguais. Tem um treinador muito competente, um conjunto de jogadores que já tinha mostrado competência na época passada e esta também. Coletivamente é organizado e sabe o que tem de fazer. Não acho que seja uma equipa fraca. Vai ser um jogo difícil, até porque as duas equipas precisam de pontos. Já o tinha dito e volto a repetir, o ponto vai ser cada vez mais caro até ao final do campeonato. Nós temos muito respeito pelo adversário, mas vamos querer vencer e para isso vamos ter de ser muito competentes.”

O Vitória ocupa a sexta posição na tabela, a seis pontos do FC Paços de Ferreira, e apesar dessa posição dar acesso às competições europeias, João Henriques olha ainda mais para cima. “Não tenho dúvidas nenhumas que vamos lutar muito e conseguir o quinto lugar. E quando lá chegarmos, vamos olhar para o quarto, porque esta é a ambição do Vitória. Podíamos estar aqui a dizer que, muito provavelmente, o sexto lugar dá entrada na Europe Conference League e isso é bom. Não é para o Vitória, porque nós queremos sempre o lugar que está à nossa frente. Temos os nossos objetivos claros, que é vencer todos os jogos do campeonato. Este vai ser mais um importante para continuarmos na perseguição ao nosso adversário.”

Depois de confirmar que o avançado Oscar Estupiñán está disponível para ser opção para o jogo, João Henriques abordou a possibilidade do D. Afonso Henriques poder vir a contar com adeptos ainda esta época. “A expectativa é enorme, os adeptos do Vitória fazem muita falta, estamos muito ansiosos por esse regresso, porque o futebol sem eles fica muito aquém do que é. Para nós seria já amanhã.”