preloader

A verdade sobre Neno

Comunicado da Direção

Numa cidade e num clube sempre vividos de forma apaixonada, são especialmente importantes aqueles que se pautam por promover pontes e equilíbrios.

Neno foi essa pessoa.

A postura e o exemplo de Neno ao longo de toda a sua vida geraram consensos que foram muito para além do Vitória e muito para além de Guimarães, como atestam as inúmeras manifestações de carinho e admiração que recebeu de todos os cantos do mundo.

Neno foi alguém que sempre se disponibilizou para agir em favor de algo ou de alguém, mas que nunca se permitiu ser usado ou instrumentalizado contra o que quer que fosse ou contra quem quer que fosse. Genuíno e desinteressado, Neno foi um especialista em relações humanas com um raro poder de união, avesso a polémicas, boatos e jogos de bastidores.

É por isso inadmissível que se tente construir em torno do consenso da sua figura uma narrativa falsa e mal-intencionada, ignorando os factos objetivos apresentados pelo Vitória e que desmentem claramente os testemunhos da reportagem exibida este domingo pela CMTV, que tenta explorar uma intriga nascida à escala local, transformando-a num enredo com segundas intenções e dando guarida à mentira e a alguém que – para fins pessoais – decidiu usar a figura e a memória de Neno.

Nenhuma pessoa de bem, muito menos quem teve o privilégio de conhecer e privar com Neno, pode admitir que a sua imagem seja instrumento de associação e difusão de falsidades, a coberto de estranhos e obscuros interesses, contrariando toda a realidade do seu quotidiano no Vitória, conforme, aliás, sempre foi publico e notório.

A bem do rigor e da verdade, reafirma-se que Neno, no exercício das suas funções, sempre esteve com a equipa principal do Vitória, tanto nos dias de treino como de jogo, em casa ou fora, sem qualquer constrangimento de acesso ou circulação.

Esta é uma evidência comprovável não apenas por todos os jogadores, treinadores e elementos do staff do Clube como também por adversários, delegados da Liga e outros agentes com acesso às áreas reservadas dos vários estádios do País.

É igualmente indesmentível que Neno sempre manteve com todos, sem qualquer exceção, uma relação de enorme proximidade e reciprocidade e que, enquanto membro de um grupo de trabalho, teve sempre a mesma postura e a mesma alegria, trazendo para o Vitória soluções e nunca problemas.

Aliás, mesmo após o final da época desportiva, Neno manteve o seu papel no dia-a-dia do clube, sendo exemplo disso a forma como acolheu a nova equipa técnica ou as representações do Vitória que, em concordância com o Presidente – com quem aliás esteve reunido na triste véspera do seu falecimento -, nunca deixou de promover.

Neno é uma referência enquanto cidadão, uma referência do Vitória e do desporto, sendo lastimável e uma enorme ofensa ao seu exemplo de vida e ao seu legado que o seu nome possa agora, a título póstumo, ser injustamente usado para algo que Neno nunca se permitiu ser, uma arma de arremesso.

Da parte do Vitória, dos seus adeptos e dos vimaranenses encontrarão sempre força e determinação para lutar contra quem pretender beliscar a memória de Neno.