preloader

Pepa: “O Vitória faz golo a qualquer momento”

Treinador do Vitória SC na antevisão ao jogo com o Sporting CP

O Vitória SC volta a entrar em campo já neste sábado, frente ao Sporting CP, a contar para 10.ª jornada da Liga Portugal Bwin. Pepa, treinador vitoriano, fez a antevisão à partida com os “leões” e o que espera do mesmo. “A expetativa é grande. O desgaste é algo que costumamos ver nos outros, que disputam as competições europeias, algo em que nós queremos estar. É sinal de competitividade ter mais jogos. Temos opções, temos de acreditar, como sempre disse, na extensão que o plantel tem. Do outro lado vamos encontra o campeão nacional, por aí está tudo dito. O Sporting está muito bem, é uma equipa intensa. Mas nós não vamos lá só para ver o que o jogo vai dar. Queremos divertir-nos em campo. Quem vai com medo de perder, perde. Queremos ganhar o jogo e para isso há riscos, que temos de correr, riscos que são naturais. Mais golo, menos golo, acreditamos que vai ser um grande espetáculo porque as duas equipas vão querer ganhar o jogo.”

Três dias depois do jogo com o SL Benfica, e com menos um dia de descanso que o adversário deste sábado, Pepa acredita que a equipa estará preparada para o que jogo der. “Em termos teóricos, jogar antes e não ter a viagem para fazer traz vantagem. Mas, isso é a teoria. Há situações que só mesmo amanhã vamos conseguir perceber. Vai ser um jogo intenso, com muita vertigem e muitos duelos. Pelas caraterísticas dos jogadores de uma equipa e outra, que têm capacidade de levar a bola para a frente com velocidade, é normal que em alguns momentos o jogo esteja partido, embora os treinadores não gostem disso. Vai ser preciso estar a mil e nós vamos estar a mil.”

Questionado sobre as qualidades da equipa de Rúben Amorim, o treinador vitoriano analisou o que de bom o conjunto de Alvalade faz, assim como os perigos que o Vitória pode impor na partida. “Vir aqui falar do Sporting vale o que vale, um adversário muito dissecado. Há algo que tenho de enaltecer: estão há quase dois anos sem perder em casa. O que eu vejo nesta equipa do Sporting, a partir do momento em que o Rúben entrou é que é uma equipa muito agressiva, unida, intensa. Nota-se pela forma como disputam a bola, como festejam os golos. Não foram campeões à toa, foram com muito mérito, com uma alma imensa, como há muito não se via naquela equipa. Conseguiram transformar a qualidade individual num coletivo fortíssimo. O Vitória faz golo a qualquer momento, tem muito volume ofensivo, mas temos de ser muito mais competentes no processo defensivo. Não é só melhorar, é sermos competentes. Vai ser um jogo grande, porque são duas equipas que querem ganhar. Se formos iguais a nós próprios vamos criar dificuldades ao Sporting.”

O rendimento de Hélder Sá, de 18 anos, titular nos últimos dois jogos do Vitória, foi também alvo de análise, assim como a qualidade dos jogadores que saem da formação vitoriana. “Tenho gostado. Se fosse uma surpresa… para mim não é surpresa. Há outros prontos para surpreender muita gente, mas não a nós, clube e equipa técnica. A equipa B está a jogar muito bem. É importante não queimar etapas, mas quando vão lá para dentro sentimos confiança total no seu valor, tenham 18 anos ou muitos minutos. Os miúdos têm cultura de Vitória, estão muito bem-educados em termos de cultura desportiva. Para quem pega nestes miúdos a tarefa é mais simples, estão todos muito bem preparados.”