preloader

Pepa: “Não há maior motivação que representar este clube”

Treinador vitoriano em antevisão ao jogo com o Santa Clara

O Vitória SC joga, nesta sexta-feira, no terreno do Santa Clara, atual 16.º classificado da Liga Portugal bwin, e na antevisão à partida, o treinador vitoriano, Pepa, abordou a importância da possibilidade de conquistar mais três pontos e a terceira vitória seguida na prova. “Não há maior motivação que representar este clube. Temos a possibilidade da terceira vitória seguida, esse é o nosso foco porque as outras duas estão para trás. Concentração total porque sabemos das dificuldades que vamos encontrar. A qualidade que a equipa do Santa Clara tem não tem nada a ver com a classificação que ocupa. Todos nós conhecemos as dificuldades do campo, do clima e do relvado. Mas isso não serve de desculpa. Temos de ser competentes para ir atrás dos três pontos.”

Depois de ter começado a época com Daniel Ramos nos comandos, o Santa Clara deixou de ter Nuno Campos como treinador da equipa açoriana, algo que para Pepa, não diminui a qualidade que o adversário desta sexta-feira vai apresentar. “Temos de estar preparados. Sabemos que notou-se muito bem o que o Nuno Campos queria. A equipa estava a assimilar essa ideia de jogo. A ideia estava lá, estava diferente, quem sou eu para dizer se estava melhor ou pior. Há muitas formas de chegar ao sucesso, de que se domine bem o processo. Acredito que pode haver ali duas nuances, uma que passa por manter o percurso que tinham com as dinâmicas apresentadas, ou então voltarem um pouco ao passado recente, que tantos pontos lhes deu. Temos de estar preparados para as duas. Estamos preparados pare essas duas situações, mas acima de tudo temos de potenciar o que temos feito de bom. Temos de ser iguais a nós próprios.”

Vindo de um triunfo caseiro sobre o CD Tondela, o Vitória de Pepa alcançou mais uma reviravolta, a quarta desta temporada, com o técnico a analisar essa situação. “Podemos ver sempre de duas formas. Há o lado negativo, em que entramos a perder, e há ao lado positivo. Deve-se à capacidade de resiliência da equipa, o jogo tem 90 minutos. O placard é feito de golos e nós não estamos a conseguir marcar primeiro do que o adversário. Se entrássemos a dormir, a não querer mandar no jogo desde o primeiro minuto, estava preocupado. Mas, temos sido fortes nas entradas, contudo temos sido castigados. Temos de ser mais competentes na transição defensiva e ser mais competentes a marcar. Não podemos fazer um drama disso. Se não tivéssemos volume ofensivo, isso sim era preocupante. Quem procura a felicidade vai ser mais feliz.”

Privado de Toni Borevkovic no jogo dos Açores, por acumulação de amarelos, Pepa vai ter de voltar a mexer na dupla de centrais, algo que para o treinador vitoriano, traz oportunidades para os jogadores que orienta. “Os jogadores com quem trabalho são os melhores e vou com eles para a luta em qualquer lado. Os erros acontecem em todo o lado, em todas as zonas do campo, com todos os jogadores. Acredito em todos os jogadores. Só há um caminho, o trabalho. Todos nós cometemos erros, eu sou o principal. Queremos ter todos os jogadores disponíveis, para dar alguma estabilidade. Há algumas posições em que precisamos de alguma estabilidade e não a temos tido. Mas, vejo as coisas pelo lado positivo, é a oportunidade para outros jogadores. Na linha defensiva todos têm tido minutos. É mau, por um lado, porque não há frequência de jogos para todos, mas olho pelo lado positivo, porque todos mostram que são capazes e competentes.”

O Vitória SC joga no terreno do Santa Clara nesta sexta-feira, 17 de dezembro, às 19 horas continentais, a contar para a 15.ª ronda da Liga Portugal bwin.