preloader

Pepa: “Há muita coisa para conquistar”

Treinador vitoriano na antevisão ao jogo com o FC Famalicão

O Vitória SC regressa ao D. Afonso Henriques para a receção ao FC Famalicão, a contar para 25 jornada da Liga Portugal bwin. Depois de três derrotas consecutivas, o treinador vitoriano, Pepa, acredita que o segredo para a conquista dos três pontos estará numa forte reação da sua equipa, aliada ao apoio que os adeptos darão ao longo do jogo. “Temos de ser competentes frente a um Famalicão que está no seu melhor momento, reforçou-se bem, nomeadamente com o João Carlos Teixeira, e este é dos jogos em que precisamos de ajuda dos adeptos. Os nossos melhores momentos foram com o apoio tremendo dos nossos adeptos, foram momentos especiais, nomeadamente frente ao Belenenses SAD, SL Benfica para a Taça da Liga e recentemente com o SC Braga. Este apelo surge neste momento de dificuldade, que é duro, é difícil, mas nós estamos aqui para inverter as coisas. Se tivermos o apoio deles do primeiro ao último minuto vai ser completamente diferente. Os adeptos sempre nos apoiaram e sempre estiveram do nosso lado, mas queremos que festejem tudo de bom que a equipa faça dentro do campo, vamos estar dentro do campo como se fosse o último jogo da nossa vida. É com essa confiança e com cabeça bem levantada, que venha o jogo rápido, mas queremos tornar o estádio um inferno para o adversário e para nós ser aquele vento nas costas.”

Em campo vão encontrar-se duas equipas com um ADN de jogo que privilegia o jogo ofensivo. Instado a responder sobre o que espera da partida, Pepa focou o discurso no discernimento que a equipa terá de ter nos 90 minutos da partida. “Tendo em conta as características dos jogadores das duas equipas, e até pela forma positiva do Famalicão, poderá ser um jogo aberto. Há qualidade dos dois lados e nós queremos estar no nosso melhor. O Famalicão joga com uma linha de três na defesa e os seus laterais muito projetados no ataque. Poderá ser um jogo aberto, com a questão tática a ser muito importante. Temos de ter capacidade de concentração e paciência com bola. Na nossa fase de construção, os erros acontecem com muita precipitação, mas já na Luz tivemos bola e capacidade para agredir. Precisamos, no entanto, da ajuda dos nossos adeptos. Queremos muito, muito ganhar, mas tem de ser com a cabeça no sítio, com muita razão e discernimento nas decisões.”

Questionado sobre os objetivos que restam para os 10 jogos que ainda faltam disputar no campeonato, Pepa foi perentório em não deitar a toalha ao chão, focando a importância no que a sua equipa é capaz de fazer. “A prioridade é jogo a jogo, sendo realistas, sem andar a vender a banha da cobra. Temos de ser mais consistentes a nível exibicional. O quinto lugar está distante, mas não é impossível. Há muita coisa para conquistar e nós somos conquistadores, como por exemplo ter a baliza a zero, entrar melhor do que o adversário e ganhar ao Famalicão em casa, o que já não acontece há muito tempo. No entanto, antes de tudo, temos de jogar com tranquilidade para depois sermos felizes.”