preloader

Moreno Teixeira: “Focamo-nos em chegar aos 20 pontos”

Treinador vitoriano em antevisão ao jogo com o FC Famalicão

Depois de ter recebido o Boavista FC no Estádio D. Afonso Henriques, o Vitória SC volta a jogar em casa, para o campeonato, frente ao FC Famalicão. Para Moreno Teixeira, o adversário desta segunda-feira é uma equipa com qualidade individual e coletiva. “O Famalicão teve uma mudança na equipa técnica e teve três vitórias em quatro jogos, há realmente melhoras. Desde que regressou à Liga, o Famalicão tem sempre atletas que sobem de patamares depois de acabar a época porque são bons tecnicamente. Este ano voltará a acontecer. O Famalicão tem atletas muito interessantes, tem qualidade de jogo, notaram-se melhorias desde que o João entrou. Esperamos, por isso, um jogo difícil. O nosso adversário tem qualidade individual e coletiva e vai criar-nos problemas. Não nos podemos iludir com a série de resultados que temos tido, devemos encarar o jogo com a mesma humildade”.

Um triunfo frente ao FC Famalicão pode colocar o Vitória SC com 20 pontos à 11.ª jornada, algo que não retira foco do objetivo principal nesta partida, que é a vitória. “O foco vai existir sempre no nosso grupo. À 11.ª jornada, a classificação não é importante. À 11.ª jornada podemos fazer 20 pontos, é nisso que nos focamos”.

A equipa tem evoluído bastante em termos exibicionais e isso tem levado a uma crescente onda de apoio por parte dos adeptos vitorianos, algo que Moreno Teixeira saúda. “Melhor isso do que um ambiente de alguma desconfiança. Temos dado algum contributo para o momento atual do clube. Há uma união grande, isso é nítido no nosso grupo de trabalho, e isso passa cá para fora. O clube tem paz neste momento, é importante que haja essa paz para as pessoas poderem trabalhar. Mas, também sou muito desconfiado destes momentos, o que já fizemos pertence ao passado. Só seremos avaliados pelo que fizermos no jogo de amanhã. Focamo-nos em chegar aos 20 pontos. Desconfio muito de elogios fáceis, tenho de me focar no que podemos controlar, o nosso trabalho, pelo que não haverá relaxamento do no nosso grupo.”

Para o timoneiro, o bom momento da equipa também ajuda a que o talento dos jogadores do Vitória sobressaia. “Não tenho dúvidas. É um trabalho nosso identificar aos atletas o clube que representam. Sei bem o que é o coração do clube, sei bem que a alma deste clube está na bancada. Os assobios existem sempre, fazem parte, mas por vezes esses assobios que chegam da bancada criam desconforto para quem está dentro do campo. Estive lá e sei que é assim. O que eu peço é que aqueles que nos ajudam, os sócios do Vitória, é que nos continuem a apoiar. Conquistamos quatro pontos, com Benfica e Paços de Ferreira, muito pela força que chegou da bancada. Para muitos deles, tudo isto é novidade. É o primeiro impacto na Liga, o primeiro impacto nestes ambientes, e isso pode castrá-los. Queremos que pensem que são sempre tão bons como os adversários, mas que não pensem que são melhores, não queremos que se iludam. É importante que não haja relaxamento é esse o foco que temos nesta fase.”